Acordo de Escazú
Demonstrators hold signs in support of Indigenous lands. São Paulo, 2 October 2021. Alexandre Schneider/Getty Images.

Oportunidade para jornalistas: Escreva sobre o Acordo de Escazú e justiça climática (cerrado)

Procuramos 12 jornalistas da Argentina, Bolívia, Equador, México, Honduras, Uruguai, Brasil, Colômbia, Peru, Costa Rica, República Dominicana, Panamá e Chile, entre 18 e 35 anos, para cobrir a COP 1 do Acordo de Escazú.
Procuramos 12 jornalistas da Argentina, Bolívia, Equador, México, Honduras, Uruguai, Brasil, Colômbia, Peru, Costa Rica, República Dominicana, Panamá e Chile, entre 18 e 35 anos, para cobrir a COP 1 do Acordo de Escazú.

A América Latina é a região mais mortal para ser um defensor ambiental, de acordo com o relatório da Global Witness. Desde 2012, a região liderou os dados sobre defensores da terra mortos. O Acordo de Escazú, que entrou em vigor em abril de 2021, é o primeiro tratado do mundo sobre a proteção dos direitos humanos dos defensores do meio ambiente. Agora tem 12 signatários e sua primeira sessão de negociação, COP1, acontecerá em Santiago, Chile, em abril de 2022.

Por isso, junto com a FES Transformación, buscamos formar um grupo de jornalistas da região para manter vivo o Acordo de Escazú e tornar a justiça climática para os defensores do meio ambiente visível no debate público, como um aspecto fundamental para a ação climática na América Latina.

A oportunidade

Através de um programa de 12 semanas, buscamos atender virtualmente um grupo de 12 jornalistas de países-chave para a primeira Conferência das Partes (COP 1) do Acordo de Escazú.

Durante este programa, que incluirá treinamento, tutoria individual, apoio editorial e pesquisa colaborativa, os candidatos selecionados receberão apoio para escrever até 3 artigos inéditos, com foco nos principais desafios enfrentados por seus países na COP do Escazú.

Para esta oportunidade, podem se inscrever jornalistas entre 18 e 35 anos dos seguintes países:

Argentina, Bolívia, Equador, México, Panamá, Honduras, Uruguai, Brasil, Colômbia, Peru, Costa Rica, República Dominicana e Chile.

Este programa não exige dedicação exclusiva, mas exige que os jornalistas selecionados tenham disponibilidade de tempo para participar de pelo menos quatro treinamentos prévios à COP e a redação de três artigos inéditos durante o mês de abril de 2022.

Se você for selecionado para participar, receberá um pagamento total de 600 euros pela conclusão dos três artigos.

Dadas as condições atuais da pandemia, e uma vez que o própria COP terá uma modalidade semipresencial, este projeto será realizado inteiramente em modo telemático.

Acordo de Escazú

Como o trabalho será dividido?

Ao longo de 3 meses, planejamos trabalhar com um grupo de 12 bolsistas para desenvolver uma série de reportagens impactantes focados no Acordo de Escazú. Durante este período, cada selecionado se beneficiará de:

  • Sessões de treinamento em grupo cobrindo os principais fundamentos do jornalismo e sessões de discussão focadas em questões ambientais
  • Sessões individuais de orientação cobrindo os principais desafios de pesquisa, suporte editorial e desenvolvimento profissional
  • Promoção do seu trabalho através da rede Climate Tracker, seu newsletter, podcast e canais de mídia social
  • Um incentivo de 600€ no total, que será dividido em três pagamentos de 200€, após a apresentação de cada artigo

Durante este período, os bolseiros comprometem-se a:

  • Publique três (3) artigos sobre a COP1 (antes, durante e depois) na mídia de seu país. Estes devem incluir fotos originais
  • Participe de 80% das sessões de treinamento e mentoria pré-conferência ao vivo. Todas as sessões serão gravadas e estarão disponíveis durante o programa
  • Participe da promoção de mídia social exigida pela FES Transformation ou Climate Tracker

Como posso participar?

O prazo para se inscrever é domingo, 6 de março, às 23h59 (GMT-3 | horário do Chile). Para enviar sua solicitação, você deve fazê-lo neste link.

No formulário solicitamos os seus dados, CV e uma proposta de história original para desenvolver durante o programa.

Selecionaremos um total de 12 jornalistas para este projeto, respeitando a representação regional e de gênero na seleção final.

Esta oportunidade não está fechada a nenhum formato específico, pelo que pode apresentar a sua proposta em forma de artigo escrito, vídeo, reportagem fotográfica, podcast, etc.

Prazo de inscrição: [Cerrado]

Perguntas frequentes

O que estamos procurando?

Os candidatos ideais terão:

·         Experiência mínima de um ano em jornalismo.

·         Interesse em melhorar e se aprimorar como jornalista.

Sou elegível para me candidatar?

Esta é uma oportunidade aberta para todos os jovens jornalistas residentes na Argentina, Bolívia, Equador, México, Panamá, Honduras, Uruguai, Brasil, Colômbia, Peru, Costa Rica, República Dominicana e Chile, entre 18 e 35 anos.

Onde posso escrever se tiver dúvidas?

Se você tiver alguma dúvida, escreva para genesis@climatetracker.org

Genesis Méndez
Venezuelan journalist with 5 years of experience in digital communications. She is also a member of the Latin American Network of Young Journalists promoted by Distintas Latitudes. Currently based in Santiago, Chile.