[Prazo Prolongado] Acordo de Escazú: Buscamos histórias de mulheres defensoras do meio ambiente

Esta é uma oportunidade aberta para todos os jovens jornalistas residentes na Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, México, República Dominicana, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, entre 18 e 35 anos.
Esta é uma oportunidade aberta para todos os jovens jornalistas residentes na Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, México, República Dominicana, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, entre 18 e 35 anos.

A América Latina é a região mais mortal para ser um defensor ambiental, de acordo com o relatório da Global Witness. Desde 2012, a região lidera os dados de defensores de terras assassinadas. Dados recentes mostram que mais de um em cada 10 defensores mortos em 2019 eram mulheres.

Mulheres defensoras do meio ambiente enfrentam ameaças específicas, incluindo campanhas focadas em suas vidas privadas e violência sexual. Elas também são particularmente vulneráveis ​​aos efeitos negativos das mudanças climáticas, que acentuam as desigualdades e a discriminação de gênero.

O Acordo de Escazú, o primeiro tratado mundial sobre a proteção dos direitos humanos dos defensores do meio ambiente, entrará em vigor nos primeiros meses de 2021, após a obtenção do mínimo necessário de 11 assinaturas. Os três pilares abordados pelo Acordo (Acesso à Informação, Participação Pública e Acesso à Justiça em Matéria Ambiental na América Latina e no Caribe) têm múltiplas dimensões em cada país. E sua visibilidade na imprensa pode ajudar a impulsionar a implementação do acordo e que outros países importantes da região o ratifiquem.

Junto com a FES Transformación, queremos tornar visível a justiça climática para mulheres defensoras do meio ambiente no debate público, como um aspecto fundamental para a ação climática na América Latina.

A oportunidade

O projeto “Defensoras do Território” visa reunir 12 perfis de mulheres defensoras do meio ambiente da América Latina.

Para isso estamos procurando jornalistas da Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, México, República Dominicana, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, que escrevam em veículos nacionais histórias sobre mulheres de comunidades locais e sua luta na defesa da terra. Esta oportunidade é destinada a jornalistas entre 18 e 35 anos.

Este projeto será desenvolvido entre abril e setembro de 2021 e não requer dedicação exclusiva. Se for selecionado para participar, receberá um pagamento equivalente a 350 euros pela conclusão do artigo.

O projecto inclui ainda uma série de ações de formação, além de apoio editorial que visa fornecer as ferramentas necessárias para realizar um trabalho de qualidade para tornar visível a situação das defensores ambientais

Como posso me inscrever? 

O prazo para apresentar propostas finaliza na domigo, dia 25 de abril. Para se inscrever, deve acessar nosso site (neste link), criar uma conta, clicar em ‘Competition’ e responder às duas questões que lhe serão apresentadas. A seguir deverá inserir dois links: um com sua proposta de artigo (usando o formato que solicitamos) e outro com seu currículo.

* Importante: Não aceitaremos propostas que não respeitem o formato estabelecido.

Selecionaremos um total de 12 jornalistas para o projeto, visando a diversidade na representação regional e de gênero na seleção final.

Serão aceitas propostas em qualquer formato, incluindo  artigos escritos, vídeos, reportagens fotográficas, podcast, etc.

-FAQs –  

O que você está procurando?
Os candidatos ideais terão:

  • Um ano de experiência mínima em jornalismo.
  • Interesse em se aprimorar como jornalistas.
  • Histórico de cobertura em tópicos relacionados.

Sou elegível para me inscrever?

Esta é uma oportunidade aberta para todos os jovens jornalistas residentes na Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, México, República Dominicana, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, entre 18 e 35 anos.

O que tenho que fazer?

 Entre em nosso aplicativo e anexe as seguintes informações:

  • Uma proposta / pitch para um artigo a ser desenvolvido.
  • Seu currículo.
  • Links para artigos publicados recentemente, em qualquer formato. Você pode enviar o arquivo se ele não estiver publicado.

Se você tiver alguma dúvida, escreva para francisco@climatetracker.org.